NAVEGUE PELO MENU CLIQUE IMAGEM GOOGLE DRIVE E FAÇA DOWLOAD

terça-feira, 10 de julho de 2018

CURIOSIDADES / NOTICIAS


Minha História - Donell Jones

Donell Jones (nascido em 22 de maio de 1973) é cantor de R&B, compositor e produtor musical.
Nascido em Chicago, Illinois, ele lutou entre querer ser músico (inspirado no pai) e membro de uma gangue de rua. Donell começou a cantar com oito anos de idade, e escreveu sua primeira canção aos 12 anos. Após um encontro com a morte, deixou a gangue e refugiou-se na música.
Começou sua carreira compondo e produzindo para artistas como Usher ("Think Of You"), 702 ("Get It Together"), BrownstoneSilk e outros. Em 1996, deu início a sua própria carreira, assinou com a Arista Records e lançou seu primeiro álbum "My Heart", onde escreveu quase todas as faixas e produziu sete canções. Seus dois primeiros singles "In The Hood" e um remake excepcional de "Knocks Me Off My Feet" estabeleceu a sua reputação no mercado competitivo. Em particular, esta última originalmente de Stevie Wonder, se tornou um sucesso.
Em 1999, começou realmente a se estabelecer com seu segundo álbum "Where I Wanna Be". O álbum rendeu-lhe hits como: "U Know What’s Up"“Got Her Eyes On Me” e This Luv”. O álbum chegou a vender mais de um milhão de cópias. Logo após o lançamento do álbum, ele contribuiu com uma canção para a trilha sonora do filme Shaft ("Do What I Gotta Do") e o álbum Guru Streetsoul ("Hustlin 'Daze") que ele também contribuiu nos vocais.
Em 2000, gravou a canção “I'll Go” para a trilha sonora do filme Love & Basketball.
Em 2002, lançou seu terceiro álbum, "Life Goes On". Que teve os hits “You Know That I Love You” e "Put Me Down".
Seu último álbum, “Journey Of A Gemini”, foi lançado em 2006 por LaFace/Jive. O primeiro single foi "Better Start Talking" com Jermaine Dupri, e o segundo "I'm Gonna Be" foi produzido por Tim & Bob.
Donell Jones, não é um cantor típico, fala em voz baixa, e sua música é reflexo da habilidade dos músicos do passado, que acariciavam baladas exuberantes e sensuais. Ele é influenciado por Stevie Wonder (“suas canções são como poesia”), The Isley Brothers (“a delicadeza de sua música combinada com seu groove é algo que nunca morre”) e Teddy Pendergrass (“por sua capacidade de fazer a gente sentir o que ele está cantando”). Ao contrário de muitos artistas solo masculinos hoje, ele combina as qualidades do Soul / R&B - talento, emoção, amor e respeito pela música - com o sabor do quadril dos anos 90.

Discografia
• 1996: My Heart
• 1999: Where I Wanna Be
• 2002: Life Goes On
• 2006: Journey Of A Gemini
• 2007: The Best Of Donell Jones



TODOS NÓS JA OUVIMOS FALAR DO SERATO  E SEMPRE QUE SE FALA NELE PARECE QUE É A COISA MAIS PRECIOSA DO MUNDO RS.
(SABE AQUELE DESENHO ANIMADO QUANDO VOCÊ FALA CERTA COISA VEM AQUELA LUZ BRANCA AQUELA TRILHA  OOOOOOHHHHH KKKK).
POIS É O SERATO E TOP MESMO E A INTERFACE QUE MAIS DEU CERTO TENHO A MINHA E POSSO DIZER NÃO DA PAU.


O SERATO E FABRICADO PELA RANE
A RANE E UMA GIGANTE NO MERCADO DE AUDIO, A TEMPOS ELES FAZEM OS MELHORES MIXER QUE O DINHEIRO PODE COMPRAR.


AFINAL O QUE E SERATO ?
VAMOS LÁ DE FORMA SIMPLES PRA QUE TODOS POSSAM ENTENDER.


ELE BASICAMENTE UMA PLACA DE AUDIO QUE TEM 4 ENTRADAS (2 ENTRADAS STEREO)
E 4 SAIDAS ( 2 CANAIS STEREO TAMBÉM)
VOCÊ LIGA SEU PAR DE TOCA DISCOS OU CDJ  NAS ENTRADAS DESTA PLACA E AS SAIDAS DA PLACA VOCÊ LIGA NO SEU MIXER.
FEITO ISTO A PLACA INSTALADA SOFTWARE INSTALADO NO SEU NOT BOOK SO PLUGA CABO USB NA PLACA E OUTRA PARTE DO CABO NO SEU NOT BOOK.
O SERATO VEM ACOMPANHADO DE DOIS TIME CODE E DOIS CDS AMBOS EMITEM SINAL QUE VAI PARA PLACA QUE E ONDE ESTA MAGICA DA COISA ESSE SINAL AO OUVIDO HUMANO E APENAS UM ZUMBIDO CONTINUO.
ESSE ZUMBIDO E RECONHECIDO EM FORMA DE SINAL PARA O SOFWARE QUE RECONHECE ESSE ZUMBIDO E ENTENDE QUE VOCÊ ESTA TOCANDO MUSICAS SEUS MP3.
SEU MP3 CARREGADO DENTRO DO SOFTWARE  QUANDO AGULHA ENCOSTA  NO TIME CODE SUA MUSICA TOCA .

O SERATO JÁ ESTÁ NA VERSAO SL4 E TAMBÉM HOJE MIXER COM SERATO COM PLACA EMBUTIDO COMO RANE 57 RANE 62 RANE 72 PIOONER S9  PIOONER S3 ENTRE OUTROS.
A IMAGEM ABAIXO MOSTRA COMO SIMPLES INTERFACE GRAFICO DELE.

A PLACA E BEM SOLIDA COMPACTA




EU FIZ APENAS UM RESUMO RAPIDO NAO FALAMOS DOS RECURSOS DELE O SERATO E INTERFACE MAIS USADA NO MUNDO CLUBS CASAS NOTURNAS DJS QUASE TODO MUNDO USA SERATO.
ABAIXO DJ CXL TESTANDO SERATO.

 POSTAGEM DJ LCJAY 

Como ajustar o volume de músicas em mp3


Ajustar o volume



Um problema muito comum encontrado em áudios,
 independente de formato (mp3,aiff, wav,etc) é a intensidade do som, popularmente conhecido como 
“volume” ou simplesmente “altura” do som. 
Este problema se agrava quando gravamos seleções musicais (sets), muito usado por Dj’s,
,principalmente de web-rádios.

Você ouve uma música em um certo. 
volume, depois a outra um pouco mais baixa ou mais alta e por aí vai, 
compromentendo a qualidade de seu trabalho e desestimulando os ouvintes.

Como ajustar o volume das músicas em mp3?

Solução: MP3Gain

Este software FREE é capaz de analisar o áudio e ajustá-lo à mesma altura.

Bastam alguns clicks e pronto!

Operação

  • Com o software já instalado, clique no botão “Add Files” e selecione suas música
  • Em seguida, clique no botão “Track Analysis” e aguarde o término da análise.
  • Por último, clique no botão “Track Gain”

Pronto!

Suas músicas musicas agora ficarão todas com a mesma altura, aumentando a qualidade de seu “set”.



POSTADO POR DJ LCJAY PARA RAREFUNKSOUL


ATENÇÃO GANGSTAS, C.M.W. ESTA DE 

VOLTA,

 DIZ MC EIHT





MC Eiht está pronto para o straight . A lenda da Compton anunciou recentemente que está trabalhando em um novo álbum do Compton's Most Wanted (CMW) .


CMW, que consiste de Eiht, Tha Chill e DJ Mike T, estavam entre os pioneiros da cena gangsta rap que transmitiram imagens vívidas da vida de gangues em suas músicas. Seu álbum de 1992, Music to Driveby, é considerado um clássico do gênero, assim como sua música de 1991, “Growin 'Up in the Hood”.


Depois de seis álbuns - sendo o último deles o OG da Compton de 2006 em 2006 - o CMW se desfez, mas parece que eles se reuniram para mais um projeto. MC Eiht disse que ele está no estúdio criando a sétima album.
  

"Estou trabalhando", disse ele. “Eu estarei pronto em junho. Eu vou ter dois vídeos - um do meu álbum solo e outro do CMW. Isso é oficial

Eiht também está trabalhando em dois projetos de música solo, o rapper veterano de 47 anos está preparando seu EP Keep It Hood 2 , que é uma continuação de seu trabalho de 2013 com o mesmo nome. Eiht também está trabalhando na sequência de Which Way Iz West , de 2017 , apropriadamente intitulada Which Way Iz West II , que é seu projeto conjunto com o DJ Premier.



Soul Brasil


Assim como o rock, a soul music de nomes como James Brown, Otis Redding e Aretha Franklin também teve grande penetração no cenário da música brasileira dos anos 60. Traços do balanço negro americano podem ser detectados em algumas das primeiras músicas de Jorge Ben Jor (Agora Ninguém Mais Chora, Negro É Lindo, Que Nega É Essa) e, mais flagrantemente, em outras de Wilson Simonal na fase Pilantragem (caso de Mamãe Passou Açúcar em MimPaís Tropical, Tributo a Martin Luther King). No entanto, foi um dos companheiros de Ben Jor na turma roqueira da Rua do Matoso, na Tijuca (onde também apareceram Roberto e Erasmo Carlos) quem iria iniciar a saga do soul brasileiro: Sebastião Rodrigues Maia, o Tim Maia.

Aos 17 anos de idade, em 1959, Tim embarcou para os Estados Unidos, onde se enfronhou na black music, chegando a participar do grupo The Ideals. Já aqui, começou a compor no estilo da soul music que havia ouvido na América. Logo sua fama começou a correr e, em 1969, Elis gravou em dueto These Are The Songs (uma das várias canções que Tim tinha escrito em inglês), que saiu no disco Em Pleno Verão. Em 1970, ele gravou seu primeiro disco, Tim Maia, um dos maiores sucessos do ano, amparado em músicas suas como Azul da Cor do Mar, uma baião soulidificado (Coroné Antônio Bento, de Luís Wanderley e João do Vale) e Primavera, composição de um futuro gigante da soul music brasileira: Genival Cassiano. Paraibano, ele começou tocando violão no Bossa Trio, que deu origem ao grupo vocal Os Diagonais, que se empenhava na mistura de soul e samba na virada dos 60 para os 70. Sua carreira solo começou em 1971, com o LP Cassiano, Imagem e Som.

Ainda em 1970, a soul music brasileira explodiria no V Festival Internacional da Canção, com a vitória, na fase nacional, de BR-3, canção de Antônio Adolfo e Tibério Gaspar, defendida por Toni Tornado, que seguiria como intérprete, em discos sempre sob a bandeira da black music. Tim Maia, por sua vez, iria década adentro enfileirando sucessos, como Não Quero Dinheiro (só quero amar), Réu Confesso e Gostava Tanto de Você. Cassiano emplacou duas: A Lua e Eu e Coleção, parcerias com o guitarrista Paulo Zdanowski. Já em 1975, apareceria a terceira grande força do soul brasileiro, ao lado de Tim e Cassiano: o baiano Hyldon, que estourou a sua balada Na Chuva, Na Rua, Na Fazenda, faixa-título de seu primeiro disco, que ainda deu os sucessos Na Sombra de uma Árvore e As Dores do Mundo.

Discípulos do funk
Quase toda ela baseada no Rio de Janeiro, a turma do soul brazuca dos 70, já tingida pelas cores mais fortes do funk e do movimento black power floresceu e revelou nomes como o do pernambucano Paulo Diniz (I Want To Go Back To Bahia), de Gerson King Combo (ex-dançarino, irmão do grande compositor da Jovem Guarda, Getúlio Côrtes, e espécie de James Brown nacional, com as músicas Mandamentos Black e O Rei Morreu (Viva o Rei)) e de Carlos Dafé (Pra que Vou Recordar o que Chorei), Robson Jorge e Miguel de Deus (do disco Black Soul Brothers). Por outro lado, a MPB também absorveu as influências do funk-soul, em trabalhos como Black Is Beautiful e Mentira, gravados pelo bossanovista Marcos Valle, e no samba-soul de Jorge Ben Jor, Bebeto e Trio Mocotó. Ivan Lins, alguns hão de lembrar, começou sua carreira nessa época desfilando o mais inconfundível acento soul, em músicas como O Amor É Meu País.

Mais para o fim dos anos 70, o fenômeno dos bailes black nos subúrbios cariocas deu origem a um movimento de afirmação da negritude via James Brown que ficou conhecido como Black Rio. Ele acabou por batizar uma banda formada por músicos oriundos dos grupos Impacto 8 e Abolição (que, sob a batuta do pianista Dom Salvador, fez soul music brasileira no começo dos 70), interessados em dar um toque de gafieira ao funk, soul e jazz importados. O LP Maria Fumaça, de 1977, marcou a estréia da Banda Black Rio, cuja empolgante sonoridade transformou-se em objeto de culto na cena acid jazz inglesa da metade dos anos 90.

Enquanto isso, na matriz, a virulência do funk começava a ser substituída por uma versão amenizada da black music, feita para as pistas dos clubs e para o consumo de massa, sem sombra de pregação racial. Era a discoteque, de Donna Summer, Chic e Earth Wind & Fire, que teve sua melhor tradução no Brasil com as Frenéticas, atrizes-cantoras arregimentadas pelo produtor e compositor Nelson Motta para trabalharem como garçonetes da sua casa Dancin' Days. A casa deu título a uma novela, cuja música-tema, cantada pelo grupo, detonou a onda disco no Brasil. Outra diva disco made in Brazil foi Lady Zu (Zuleide), paulistana (São Paulo, por sinal, também teve uma forte cena black) que estourou com a música A Noite Vai Chegar. Na mesma onda, embarcaram o insuspeito Gilberto Gil (no bem-sucedido LP Realce), Tim Maia (em Tim Maia Disco Club, que trouxe a música Sossego) e o produtor e tecladista Lincoln Olivetti (mentor do som funk-pop de Realce e de tantos outros discos da MPB), que gravou com Robson Jorge a música Aleluia, grande sucesso nas rádios.

Os anos 80 começaram com uma revelação do soul brasileiro: no Festival MPB-80 da TV Globo, a carioca Sandra (de) Sá ganhou projeção nacional ao defender a música Demônio Colorido e, no mesmo ano, gravou seu primeiro disco. Seguiriam-se ao longo dos 80 sucessos como Olhos ColoridosVale Tudo(antológico dueto com Tim Maia), o samba soul Enredo do Meu Samba (Dona Ivone Lara e Jorge Aragão) e Joga Fora (de Michael Sullivan e Paulo Massadas).

Embora inicialmente englobado no movimento roqueiro, a banda Brylho (de A Noite do Prazer) foi outra revelação do soul brasileiro do começo dos 80. Em suas hostes, estavam um parceiro (Paulo Zdanowski) e um discípulo (o guitarrista e vocalista Claudio Zoli) de Cassiano. Em 1986, Zoli iniciaria uma carreira solo, que o tornou um dos grandes batalhadores da soul music nacional, ao lado de Sandra e Tim Maia, que continuou sua trajetória com sucessos, uns mais dançantes (Descobridor dos Sete MaresDo Leme ao Pontal), outros mais românticos (Me Dê MotivoTelefone). Outra banda do Rock Brasil dos anos 80 que fez do soul a sua base foi a paulistana Skowa e a Máfia.

A nova geração
Grande conhecedor de rock, funk e soul music, o adolescente tijucano (e sobrinho de Tim Maia) Ed Motta passou boa parte da década de 80 talhando sua voz para o estrelato. Com o amigo guitarrista Luís Fernando, montou a banda Expresso Realengo, prontamente rebatizada de Conexão Japeri. Contratada por uma gravadora, ela gravou em 1988 (quando Ed ainda tinha 16 anos de idade) o disco Ed Motta & Conexão Japeri, que deu para as rádios balanços certeiros como Manoel e Vamos Dançar e iniciaram um novo capítulo no soul brasileiro. Afastado do Conexão, Ed sofisticou sua receita soul e gravou só com o baixista Bombom o seu segundo disco, Um Contrato com Deus, com faixas em português (Condição) e inglês (Do You Have Other Loves?).

Ed morou algum tempo em Nova Iorque, onde gravou um disco que não foi lançado (em estilo totalmente americano) e, paradoxalmente, começou a se aproximar da música brasileira (que costumava rejeitar). Em 1992, o cantor gravou o jazzístico e retrô Entre e Ouça, um fracasso comercial no qual foi incorporada mais uma língua às canções: o edmottês, que surgia quando ele tentava letrar seus scats. A primeira mostra da assimilação da música brasileira (de compositores harmonicamente sofisticados, como Tom Jobim, Edu Lobo e Guinga) foi na canção Falso Milagre do Amor, tema de abertura do filme Pequeno Dicionário Amoroso (1997), de Sandra Werneck. No mesmo ano, Ed Motta lançou o disco Manual Prático Para Bailes, Festas e Afins Vol. 1, no qual ele conseguiu enfim aliar a elaboração musical ao apelo popular – músicas como Fora da Lei, Daqui Pro Méier e Vendaval ajudaram-no a fazer as pazes com o sucesso.

Ed Motta reinou nos anos 90 – e levou adiante o cetro do tio, que morreu em 1998 –, mas uma série de nomes não deixaram que o Soul Brasil ficasse como monopólio. Caso de Sandra de Sá (que lançou o disco tributo a Tim, Eu Sempre Fui Sincero e Você Sabe Muito Bem), Conexão Japeri (que ainda gravou dois discos sem Ed), Edmon Costa, Zé Ricardo, As Sublimes, Ebony Vox, Lúci e Léo M (filho adotivo de Tim Maia), só para ficarmos com os cariocas. Ainda no Rio, surgiu no começo da década uma vertente mais melódica, de inspiração soul, do rap Miami Bass tocado nos bailes funk. Batizada de Funk Melody, ela revelou nomes como Latino, Claudinho & Buchecha, Copacabana Beat e Marcinho & Goró.

O soul-funk carioca tornou-se quase um subgênero nos anos 90, servindo de base para trabalhos de artistas gestados no cenário do pop-rock 80, como a ex-Blitz Fernanda Abreu (uma espécie de rainha samba-funk-disco extemporânea) e Lulu Santos (a partir do disco Assim Caminha a Humanidade, de 1994). São Paulo, porém, deu as caras na área soul, em duas vertentes. Uma foi a dos artistas de rap que avançaram pelos terrenos do groove e das melodias: Sampa Crew, Thaíde & DJ Hum e Bennê. Outro, o dos que exploraram as modernidades soul apresentadas por americanos como Prince, TLC, Maxwell e Babyface (num gênero também conhecido como R&B). É o caso de bandas como a Fat Family e artistas como João Marcelo Bôscoli e Pedro Camargo Mariano (filhos de Elis Regina), Maurício Manieri e, fechando o ciclo do soul brasileiro, Max de Castro, filho de Wilson Simonal, que no começo de 2000 lançou o conceitual Samba Raro

PESQUISADO POR DJ LCJAY PARA BLOG RAREFUNKSOUL.


A historia das MKS.

Technics SL-1200 é uma série de toca-discos fabricados desde Outubro de 1972 pela Matsushita (Atualmente Panasonic) sob o pseudônimo de Technics. Originalmente lançado como um toca-discos de alta qualidade, rapidamente foi adotado por radialistas e disc jockeys. Desde o seu lançamento em 1978, SL-1200MK2 e seus sucessores tem sido o toca-discos mais comum entre os DJs de clubes e o DJs de performance (turntablists) que as usam para os scratches. As MK2 apresentaram diversas mudanças, incluindo alterações no motor e aparência externa. Desde 1972, mais de 3 milhões de unidades foram vendidas. Muitos dos modelos fabricados nos anos 70 ainda estão em uso. Rappers se referem ao toca-discos como "1200", "Technics", "Tec 12" e"MK2".
Technics SL 1200 MK faz em 2010, 37 anos de existência. Sim, o mais famoso toca-disco do mundo está no mercado há 37 anos sendo utilizado por DJs, estúdios, rádios, boates, apreciadores de vinil e já compondo até acervo de museu, no London Science Museum, como uma das peças influentes dos últimos 250 anos.
Em 2002 Panasonic, dona da marca Technics, lançou a SL1200MK5G para comemorar esses 30 anos de vida.

Technics SL 1200 MK5 G
    

O MK5G, tem as mesmas características estéticas que os MK2, porém seus detalhes são com certeza exclusivos. Sua cor é preta, porém tem uma camada metálica por cima, fazendo que ela fique brilhante, como uma laca, fugindo do padrão fosco das anteriores. A lâmpada estroboscópica, à esquerda do equipamento, permanece vermelha, porém as demais lâmpadas e leds, inclusive a lâmpada que ilumina a agulha, são todas azuis. O braço do MK5G, é fosco, pois desta forma, não oxida ou descasca como era comum nos MKII. A MK5G tem na parte esquerda da torre um compartimento para acoplar um shell reserva, igual a MK3. Esta função é bem cômoda, pois caso a agulha quebre no meio do set, é só trocar com o shell reserva, isso é feito em questão de segundos.

O motor em Quartz DD (Direct Drive) permite que a velocidade do disco esteja 100%, em apenas ¼ (0º a 90º) de volta do prato, ou 0,7 segundo. Ou seja, o motor da Technics é um dos mais rápidos e precisos do mercado. Seu braço em S permite uma maior estabilidade da agulha no disco, prevenindo pulos, além das diversas regulagens, na torre, que o DJ pode fazer, de acordo com seu estilo de tocar. Por falar em estabilidade, o novo shell que acompanha o MK5G, tem na parte superior uma “pastilha”, como peso. Antes os DJ’s colavam uma moeda, para fazer peso na agulha.

O pitch, que antes era de apenas 8%, agora passa a ser 16%, sempre mantendo a exatidão com seu motor Quartz. A régua do pitch agora é iluminada. Os números receberam leds azuis internos, deixando ainda mais belo o conjunto de luzes do equipamento. O pitch ainda conta com o botão Reset. Não importa em qual pitch o DJ esteja trabalhando, caso ele aperte o botão, o motor volta para a velocidade do pitch zero, mas a régua continua no número que o DJ deixou.

Technics SL 1200 MK5 G
A estrutura da MK5G, é composta por três camadas (o alumínio no painel, o metal revestindo internamente e a borracha maciça, utilizada como suporte do equipamento e do prato). A borracha evita, ao máximo, o nível de ruído e vibração no toca-disco.
O novo toca-disco da Technics, não muda muito em relação ao antigo MK2. Ele veio mesmo é comemorar os 30 anos de sucesso do motor Direct Drive, utilizados desde os primórdios do sistema usado na SP-10. Hoje em dia existem toca-discos com muito mais recursos que o MK5G, porém usar Technics é quase uma tradição no mercado de DJs. Por isso continua sendo líder e o mais lembrado quando se fala em toca-discos.
História   

  Os primeiros toca-discos tecnhics foram criados em 1970, o primeiro modelo foi o SP-10 
     Dois anos mais tarde, em 1972 foi criado um outro modelo, um pouco mais evoluido para aquela época.... SL 1200

Oito anos depois 1980 foi criado o modelo mais usado no mundo todo até hoje  SL 1200 MK II
  Dez anos mais tarde 1990 a Technics muda novamente, mas desta vez seria só no seu design, mantendo as suas caracteristicas principais, mudando somente a sua cor, que há muitos anos tinha a cor prata como cor predominante, agora tendo também a cor preta.... SL 1210 MK II

Cinco anos mais depois a Technics lança um modelo com edição limitada!!! O mais bonito que já foi lançado até hoje, com os detalhes todos dourados.... SL 1200 LTD 
 Dois anos mais tarde, mais algumas novidade, o novo modelo sai com Pitch reset button, que ao ser apertado o pich volta para o zero, mas a régua do toca-disco continua na mesma posição, também podemos notar no novo modelo um peso em cima do shell e também um shell adicional para faciliar a troca no caso de quebrar algo durande a festa... SL 1200 MK3 D

E finalmente em 2002 a Technics lança seu modelo para comemoração de 30 anos no mercado, com algumas caracteristicas de todos os outros tocadiscos, esse modelo vem com um visual bem agradável, com os numeros do pich e a luz da agunha na cor azul.... SL 1200 MK5 G.
Mas a mais deseja por todos os DJS é essa da ultima foto a Gold que é o trofeu do vencedor do DMC.  
 Modelos

* A original SL-1200, lançada em 1972, foi comercializada como um toca-disco de alta qualidade.
* A SL-1200MK2, lançada em 1978, tem acabamento prata. Futuramente os modelos 1200 também seriam comercializados com acabamento preto. Technics atualizou o motor e a resistência a choques; pitch rotativo foi substituído pelo controle deslizante. Este é agora o modelo base e o mais velho ainda em produção.
* A SL-1200MK2PK é comercializada apenas nos EUA com acabamento preto.
* A SL-1210MK2 é a versão preta das SL-1200MK2.
* A SL-1200MK3, lançada em 1989, tem acabamento preto assim como as 1210, plugues RCA dourados. Foi destinado apenas para o mercado asiático.
* A SL-1200M3D(1997) teve adicionado um botão de quartz que reseta o pitch imediatamente ao ponto 0.
* A SL-1210M3D é a mesma versão que a SL-1200M3D exceto pelo acabamento preto.
* A SL-1200MK4 (1997) é somente disponibilizada para venda no Japão. Este é o último modelo que possui o vão no meio do controle deslizante do pitch. Foi adicionado um terceiro botão de 78 rotações a direita dos botões de 33 e 45 RPM. Foi também desenhada com cabos RCA removíveis.
* A SL-1200MK5 aumenta o controle anti-skate de 0–3 para 0-6 gram-force.
* A SL-1210MK5 é a versão preta da SL-1200MK5.
* A SL-1210M5G foi lançada no Japão em primeiro de Novembro de 2002 (junto com a MK5). É a versão de aniversário de 30 anos da SL-1200. A diferença desta para modelo MK5 é a habilidade de variar o pitch entre ±8% e ±16%. A luz de iluminação é azul assim como a iluminação do pitch. O controle de pitch neste modelo é totalmente digital.
* Existem edições limitadas com acabamento dourado SL-1200LTD (1998) e SL-1200GLD (2004)..
* A SL-1200MK6 e SL-1200MK6K1 (preta) lançada em 2007 é o último modelo da Technics até o momento para este toca-discos e apresenta algumas mudanças técnicas.


Acervo público de discos de SP

Acervo público de discos de SP tem mais de 75 mil vinis


Um lugar no Brasil chama atenção dos fanáticos por música. O acervo da Discoteca Oneyda Alvarenga, localizado no Centro Cultural São Paulo, tem aproximadamente 45 mil discos de 78 rotações, 30 mil discos de 33 rotações e 2.500 CDs.
Entre as raridades de vários gêneros musicais, destaque para as coleções de obras completas de Johann Sebastian Bach e várias marchinhas de carnaval.
Se falar no arquivo impresso, com mais de 60 mil partituras antigas.
E o melhor: tudo está disponível para consulta e audição.
Isso torna a discoteca do Centro Cultural um dos mais importantes acervos especializados em música do mundo.
endereço rua vergueiro 1000 paraiso sao paulo
tel:3397-4002 ou 3397 4071 ou pelo email discoteca@prefeitura.sp.gov.br

CURTIS MAYFIELD SUPER FLY



1972, o Movimento Pelos Direitos Civis dos Negros Norte-Americanos JÁ velha era Notícia, da Década anterior, o black power JÁ estava consolidado. O Que Quer Dizer Que nao a Vida dos Africano americanos tenha melhorado Muito.1972, o entusiasmo hippie Pelas Drogas alteradoras de Consciência estava JÁ NA FASE da Ressaca, a EA criminalidade relacionado AO Tráfico de Drogas NAS Grandes Cidades dos EUA crescia. 1972, Um Novo sugênero Cinematográfico, o Blaxploitation, filmes com Temática Personagens e violenta do submundo negro, começava uma Fazer Sucesso.

Todos sos Fatores levaram à CRIAÇÃO Desta obra-prima da música negra.Curtis Mayfield, soulman Veterano com objetivo de identificar o Movimento dos Direitos Civis, autor de Pessoas Pedradas Como Get Ready e Move On Up, hum FOI chamado Pelo Diretor Gordon Parks Jr. n º Fazer a trilha sonora de filme hum Sobre traficante de cocaina Que COMECA um refletir Que o Caminho segue que vai lev-lo UO UO à Cadeia AO CEMITÉRIO tempo POUCO eles.

E Mayfield fez UMA das Melhores Trilhas Sonoras da História, Responsável Por colocar ESSE filme NAS enciclopédias de História do cinema Representante principal Como fazer Blaxplotation. Como Músicas, de UMA Pegada groove contami-Hipnótica insana, como Histórias do filme SEM apelar par o paternalismo OU glorificação da criminalidade, tampouco AO moralismo barato. Pusherman Mostra o traficante Como hum Homem de Negócios Como QUALQUÉR Outro, Little Child Runnin 'Wild Mostra o Sofrimento das Crianças dos guetos negros, Dead Freddie, Que FOI sampleada Pelos Racionais MC's in Mano nd Porta do Bar, narra A Morte do Boa trafica- Praça Freddie EA SUA à indiferença dos Volta, eA Faixa-Título e Verdadeiro Clássico hum 70.
DESTACANDO A FAIXA Give Me Your Love
Enfim, o funk soul groove urbano da Melhor Qualidade

Little Child Runnin 'Wild - 01
02 - Pusherman
03 - Freddie's Dead
04 - Junkie Chase
05 - Give Me Your Love (Love Theme)
06 - Eddie Você deveria saber melhor
07 - Coisa n º On Me (Song cocaína)
08 - Pense
09 - Superfly

POSTADO POR DJ LCJAY

SHURE M44-7 - A MELHOR AGULHA DO MUNDO


Cada dia mais o interesse em saber sobre equipamentos aumenta, e as dúvidas do que comprar também. Fato é, cada equipamento deve ser adquirido pensando antecipadamente no que, e para que ele vai ser utilizado. Em um Sound System, além das caixas, da mesa, dos efeitos, e do toca discos, umas das peças mais importantes, é a agulha. Que é à parte do equipamento que vai ter além das mãos do dj/seletor, o contato direto com os discos de vinil. 

Nesse texto, em foco está a agulha M44-7 e a M44-7H da marca Shure, uma das marcas campeãs em equipamento de captação de som. A diferença entre os dois modelos é básica, o Shell da M44-7H é fabricado pela Technics, o que da um upgrade na qualidade de som. 

Hoje a M44-7 é considerada uma das melhores agulhas do mundo, até mesmo melhor que a aclamada Ortofon com seu modelo Concorde, sendo utilizada por vários dos principais djs do mundo todo. Uma das grandes diferenças entre uma e outra é ênfase nas freqüências Graves que a M44-7 proporciona. Enquanto a Ortofon Concorde foi criada para alta performance principalmente de dj’s de música eletrônica, dando um som mais digital e menos encorpado que a M44-7, a Ortofon realmente é ótima para desenvolver esse trabalho mais técnico do dj, mas a M44-7 não fica atrás em nada.

A M44-7 é fabricada exatamente como a 20 anos atrás, quando era a principal agulha para batalhas e performances de dj’s, com uma saída de som alta, não desliza pelo sulco do vinil, dificilmente pula na música, e elimina parcialmente os chiados do disco.

Descrição detalhada da agulha:



M44-7 – Lançada exatamente como a original, esta legandaria agulha para batalhas oferece uma ultra resistência contra o deslize e ganha de saída absurdamente alto. A escolha de vários dj’s campeões do DMC, concurso promovido já em vários países como Japão e EUA, a agulha é utilizada pelos principais campeões e grupos como Invisibl Skratch Piklz, X-ecutioners, e o mundialmente famoso grupo de dj’s Beat Junkies. Produzida para dj’s de performance e turntablistas (seletores), a M44-7 é desenhada para não pular em qualquer circunstancias, até mesmo as mais exigentes.



M44-7H – Simplificando o set de equipamentos para turntablistas/seletores do mundo todo, a Shure recentemente lançou a M44-7 Turntablist Cartridge pré-montada em um Shell da Technics. Dj’s agora conseguem eliminar um tempo precioso e instalar o modelo rapidamente em qualquer braço de toca discos. A M44-7 lançada pela Shure, é uma nova linha de shells para dj’s. 



M44-7 / M44-7-H Features and Specifications 



Tone Arm Mount 

- Standard 1/2 inch 

Cartridge Type 

- Moving Magnet 

Output Voltage 

- Typical at 1 kHz 

- 9.5 mV RMS at 5 cm/sec peak velocity 

Recommended Load 

- 47 kilohms in parallel with 450pf 

Tracking Force 

- Effective at stylus tip 

- Range: 1.5 to 3 grams 

Stylus Cantilever 

- Shure Type S 

- Heat-treated aluminum alloy / tubular 

- 1.6 mil wall thickness / 34.5 mil diameter 

Diamond Stylus Tip 

- Polished natural gemstone: Spherical 

- Radius: 0.7 mil 

Frequency Response 

- Essentially flat from 20 to 17,000 Hz 

Stereo Channel Balance 
- Within 2 dB Channel Separation 
- Typical at 1 kHz: 20 dB 
Net Weight 
- 6.7 grams 
Height 
- 15.9 mm 
Warranty 
- Full one-year 
Accessories Included 
- Attached flip-down Stylus Guard 
- Headshell Screwdriver (Phillips) 
- Extra Set of 4 Headshell Wires (4-99) 
- Stylus Cleaning Brush 
- Headshell Weight (3 grams) 
- User Guide 
- Mounting hardware 
- Stylus guard 
Replacement Needles 
- Single with box & User Guide N44-7 
- 4 Pack mounted on a card N44-7Q 
- 12 Pack mounted on 

Abaixo estão 2 vídeos, um com o DJ Q-Bert dando alguns toques de como regular o toca discos - mais que recomendado, e outro com a dj Killajewel fazendo um set cabuloso de scratchs. 



REGULAMENTAÇÃO DA PROFISSAO - "DJ"



Agora a profissão de DJ é incorporada na categoria de Artistas e Técnicos em Espetáculos e Diversão. Pois o projeto de Lei do Senado numero 740, e de autoria do senador ROMEU TUMA prevê além de sérias alterações, para atuação na carreira, a tão sonhada regulamentação da profissão. Ja foi aprovado pelo Congresso, bastando apenas a divulgação no Diário Oficial que será em Março.

Dentre varias outras, as previsões do Projeto incluem:

- Aplica-se a lei àqueles que, previamente inscritos no Ministério do Trabalho e Emprego, tiverem seu serviço esses profissionais para a realização de espetáculos, eventos, festas, comícios, programas, produções ou mensagens publicitárias;

- Para seu registro, esses profissionais devem possuir diploma de curso profissionalizante e atestado de capacitação profissional fornecido pelo sindicato representativo da categoria;

- O modelo de contrato de trabalho será definido pelo Ministério do Trabalho e Emprego;

- Os eventos realizados com a utilização de profissionais estrangeiros deverão ter a participação de, pelo menos, 70% de profissionais nacionais.Pois é pessoal.

Agora nao basta ter dinheiro pra tirar onda de dj. Tem que ter competencia tbm. Praqueles que acham q ser dj é agarrar as gatinhas, beber de graça ser o bonzao da noite, essa noticia é uma bomba. Caso contrário, o cara deve ser tão burro que ainda nao percebeu a importância da situação. Entao, de uyma maneira bem descontraída vamos interpretar melhor.

Qdo a coisa engrenar mesmo, só vai póder atuar quem estiver regulamentado/registrado para estar ali exercendo a profissao. Tipo os CRM(medicina) CRO(odontologia) CREF(educação fisica)..etc..... Sendo assim, para estar registrado o individuo precisa ter uma carteirinha de registro.... e para conseguir essa carteirinha, ele precisa mostrar que sabe exercer tal profissao, ou apresentar cartificados de cursos na area etc... ou seja.... muleque ou enganador que só quer tirar onda, vão se dar mal.
E até mesmo djs experientes q estiverem exercendo e nao estiverem aptos(registrados) para estar ali na cabine de som naquele momento, vão ser convidados a se retirar do local, caso haja uma fiscalização do orgao regional competente.

Com essa notícia a qualidade dos serviços tende a melhorar, pois será feito uma espécie de peneirão, desde que o órgão competente haja de forma rigorosa e limpa.

Estamos esperançosos, e de qquer forma ja é um grande passo, haja visto que isso ja deveria ter sido feito a muito tempo.

POSTADO POR DJ LCJAY

Como recuperar fotos e emails deletados


Quando limpamos a lixeira nem desfragmentamos o PC, é só ir na lixeira e restaurar, agora se já esvaziou a lixeira mas não desfragmentou nem instalou nada depois, é bem fácil de restaurar utilizando o "Undelete Plus 2.54". Ele recupera arquivos deletados e até formatados, caso vc não tenha gravado nada no disco rígido depois.
Só lembrando, o seu HD precisará de uma partição a mais para poder salvar os arquivos, pois este programa não recupera os arquivos na mesma partição de busca, nesse caso vc pode usar o "partition magic" ou outra ferramenta pra criar essa outra partição.
Quanto aos e-mails, só conheço uma ferramenta, paga, mas vc pode testar (trial) é o Advanced Outlook Express Recovery 1.2 e o 1.5 (links no final).

Undelete Plus 2.54 (freeware em português):
http://baixaki.ig.com.br/download/Undele…

MISPBO Data Recovery 3.0 (freeware em ingles):
http://baixaki.ig.com.br/download/MISPBO…

JFileRecovery 0.9 (freeware em ingles) NÃO MUITO FÁCIL DE USAR....:
http://baixaki.ig.com.br/download/JFileR…

Outras opções:
Recover My Files 3.98 build 5282 (shareware em inglês):
http://baixaki.ig.com.br/download/Recove…

R-Studio Data Recovery Software 3.5 (shareware em inglês):
http://baixaki.ig.com.br/download/R-Stud…

R-Undelete 3.0 (trial em inglês):
http://baixaki.ig.com.br/download/R-Unde…

BitMart Restorer2000 Data Recovery 2.0 (trial em inglês):
http://baixaki.ig.com.br/download/BitMar…

Para bloquear e evitar apagar por engano 

R-UNDELETE File Recovery Software 2.0 (freeware em ingles):
http://baixaki.ig.com.br/download/R-UNDE…

Recuperar e-mail deletado (trial em inglês):
Advanced Outlook Express Recovery 1.2
http://baixaki.ig.com.br/download/Advanc…

Advanced Outlook Express Repair 1.5
http://baixaki.ig.com.br/download/Advanc…


espero ter ajudado com esse post e ter esclarecido um pouco sobre esse assunto muitas pessoas me perguntam como fazer para recuperar seus emails qualquer pergunta enviem email para esclarecimento

postado por dj lcjay



BAILES ANOS 70,80,90
Todos os finais de semana na década de 70/80,90 nos quatro cantos da cidade, aconteciam os bailes da Chic Show.Black Mad,Zimbabwe,kaskastas, e Circuit Power Dinamite Representando a zona norte cine brasilandia (onde eu nasci) tinha Black Mad & Chic Show Dinamite tambem da brasialndia na zona leste o Guilherme Giorgi, na zona oeste o Asa Branca, em Pinheiros, e na zona sul... não me lembro, eu cheguei ir no Maringa Danças, curti o Transa Negra na zona sul.

Mas voltando aos  bailes da melhor qualidade, quem gostava de dançar samba-rock, balanços e lindas melodias estava em casa...


Lembro-me que sempre uma vez por mês a Chic Show mandava um baile com celebridades da época no Palmeiras (Tim Maia, Jorge Ben, Sandra Sá, Djavan, Claudio Zolli, Bebéto e outros); nos telões do salão, só clipes internacionais da época (os Jackson Five, Michael Jackson, Jimmy Borrone, Aretha Franklin, Marvin Gaye, Johnny Rivers e outros).


Que saudade daqueles bailes. A gente ia no Isaac, da Rua Maria Antonio, mandar fazer sapatos bico fino e mocassins para ir ao baile do mês tinha também as calça com pizza antes salto plataforma, adidas marathon, le coq tenis tinha galo na lateral, rainha iate anos 80 começava a função Tênis forward famoso chineisinho aindo anos 80 calças wrangler, fioruci, delhi usavamos agasalho fila adidas bombetas eram feitas sob encomenda no baile Tinha que ir a caráter, com a roupa da moda, sempre bem arrumado e cabelo cortado nas Grandes Galeria, da 24 de Maio, podia ser no Gê, no Almir e outros salões do centrohoje estou careca kkkk.


Nos salões de cabeleireiro a conversa era somente sobre o baile do mês no Palmeiras, inclusive os convites do baile vendiam ali mesmo, na mão dos cabeleireiros. Lembro-me que as mulheres também arrumavam seus cabelos nestes salões, e como elas ficavam lindas e maravilhosas para a noite, que saudade, sempre flertava com elas, quem sabe conseguia um encontro para a noite ali mesmo.
A chic show dominou um certo periodo mais a Black Mad,
ZIMBABWE KASKATAS E Circuit Power nao ficava para trás.

Nós dançávamos a noite inteira e encontrávamos com um monte de amigos no salão, abriam aquela roda de dança onde todos mostravam a sua ginga. Tinha o Nélsão, da zona leste, o cabelo black dele era gigante e ele dançava muito, ele e outros tomavam conta das rodas de dança, muito legal.

Aquela época era só festas, pois tinham as festas de chopp´s nas quadras das escolas de samba e os grandes bailes as Radios bandeirantes dominavam domingo. Logo depois brasil 2000 com dj armando martins Circuit power era so paulada sonora lançamentos toda semana depois vieram  outras radios imprensa lembro do natanael, radio record,Radio 105 fmque vem rolando black music ate hoje,  nova fm record,se tem outras nao lembro se alguém souber avisem pra atualizar postagem.

Como disse acima grandes festa salões da epoca,
Club da cidade,Sunset Club, Diamante Lapa jonhy & chic show,Cris disco club,Xereta, Chopappo, Sunshine, Roler super star, Projeto Radial, São paulo chic, Cobra Seixas em osasco, Caprichosos Piqueri, Santana Samba,Club Atletico Osasco, 
Neon club, Projeto leste 1, Asa branca, floresta entre varios outros naop me recordo de todos.

Esta magia ainda pode ser relembrada, pois sempre que possível vou aos bailes da casa de Portugal (Liberdade), ou no Club Homs (Paulista), Casa de nasau em Pirituba, tem familia joão reis metro vila matielde sempre rolando boa nostalgia.  Sem esquecer, os bailes do Os Carlos, Musicália dançante e Musicaliando.

Abraços a todos os que curtiram esta época.


AUTOR DJ LCJAY FONTE MEU BLOG BLACKSOULFUNK.BLOGSPOT.COM

                                                         Ripando CDs no WinAMP

Guia para converter CD’s de Áudio para arquivos musicais (MP3 por exemplo), usando plug-ins (aprenda também como instalá-los) neste que é um dos melhores players de áudio.
Não use outro programa: use seu próprio Player Gratuito. E use em seu idioma!!!
Sem dúvida alguma o WinAMP é um dos players de áudio mais utilizados no mundo! Leveza,visual agradável e fácil utilização fazem dele um grande sucesso – porém não precisamos nos limitar a usá-lo como player apenas: ele também pode,por exemplo, “ripar” CD
E é exatamente disso que trataremos aqui ! Utilizaremos como exemplo a versão 2.81 (porém os procedimentos são válidos para a maior parte das versões 2.x – inclusive a novíssima 2.9 pois a versão 3 ainda não está incluída na época do desenvolvimento deste tutorial).
Links: 

– Página oficial do WinAMP: http://www.winamp.com/

– Página para download de plug-ins para as versões 2.x: http://classic.winamp.com/plugins/

1. Em primeiro lugar vamos passar o WinAMP para a linguagem Português (Brasil): isso é feito usando-se um plug-in tradutor, disponibilizado pelo próprio site do programa – ou seja, é oficial !
Clique no link PortBR26v22.exe e baixe o arquivo. Depois disto feito, execute-o. Será mostrada a seguinte janela:
la:

Como o próprio plug-in detecta o local de instalação do WinAMP (se isto não ocorrer, basta clicar em Localizar… e procurar o caminho correto do programa), basta clicar em Seguir> e deixar o resto por conta dele. Lembre-se, porém, de fechar o programa antes de instalar o plug-in. Depois disto basta abrir o WinAMP e aproveitar as vantagens de se ter um programa em nossa própria língua.
2. Agora devemos instalar um plug-in (clique em wacdr195.exe para baixá-lo) que tem a função de “tocar” o CD: o WinAMP já vem com um plug-in que tem esta função mas com ele não podemos passar o CD direto para MP3 (que é o formato que usaremos como exemplo – caso você queira ripar em outro formato, basta procurar no link disponibilizado anteriormente o plug-in necessário). Execute o arquivo e instale-o, seguindo os mesmos passos do plug-in tradutor.

Para que o WinAMP use corretamente este plug-in, devemos desabilitar o plug-in padrão: para isso iremos renomear o arquivo in_cdda.dll  da pasta Plugins (que fica dentro da pasta de instalação do WinAMP, comumente Arquivos de programas\Winamp) para, por exemplo, in_cdda.dll.off.
Se apenas o nome do arquivo for alterado mas a extensão continuar como .dll, o WinAMP o encontrará e o nosso plug-in não funcionará.
Agora basta configurarmos este novo plug-in para tocar os CDs: para isso iremos em OpçõesPreferências… (no menu do WinAMP) ou podemos teclar CTRL+P. Iremos em Plug-insEntrada, e selecionaremos o plug-in CD Reader (que acabamos de instalar):

Clicando em Configurar na janela acima, podemos alterar algumas opções deste plug-in: será aberta uma nova janela aonde teremos duas guias. Clique em CDDB e marque as caixas Use Internet CDDB e Use local CDDB (cdplayer.ini). Isto fará com que o WinAMP procure na Internet informações sobre o CD que for tocado. Veja na figura a seguir:


Pronto! Já podemos continuar…
3. Agora vamos ao assunto principal: ripar CDs! Para isso, baixe o arquivo ChunYu_Shei.exe e execute-o. Veja a janela da figura abaixo:

Assim como no caso do tradutor, basta clicar para seguir (no caso, Next>). Depois, abriremos o menu do WinAMP e iremos novamente em OpçõesPreferências… e logo após isso vá em Plug-insSaída.


Quando quisermos voltar à apenas tocar a música, basta escolhermos o
plug-in DirectSound, que consta na mesma lista acima…
Na janela mostrada acima nós escolhemos o plug-in desejado (no caso o MP3 Writer plug-in) e clicamos em Configurar. Será aberta uma janela onde devemos escolher o local onde serão gravados os arquivos. Depois disso será aberta a janela de configuração:

Taxa (bitrate): Na respectiva caixa de combinação podemos escolher entre várias taxas, sendo que quanto maior a taxa, melhor a qualidade do som. E também será maior o espaço ocupado em disco 🙂 …
Prioridade: Nesta caixa podemos escolher o quanto de processamento será reservado para o WinAMP criar suas MP3′: esta configuração depende totalmente do sistema (micro) e vale a pena você fazer alguns testes para achar a melhor opção.
Tag: Podemos configurar para que sejam colocadas informações sobre a música diretamente nas tags de cada arquivo:
Estamos usando como exemplo o CD Legião Urbana – Mais do Mesmo. Colocamos algumas informações nos devidos campos e clicamos em OK. Agora fechamos as janelas de configuração e adicionamos as músicas que desejamos ripar à lista de reprodução: pode ser o CD inteiro, algumas músicas, em ordem ou fora de ordem, etc…
UFA ! … Enfim podemos usar o que aprendemos aqui para passar nossos CDs para o computador no formato MP3. Existem plug-ins que já vem com o WinAMP que podem transformar MP3 em WMA assim como outros formatos …


Nenhum comentário:

Postar um comentário

OBRIGADO POR SUA VISITA FAVOR ASSINAR SITE COM SEU NOME EMAIL ...